Pesquisar neste blogue

Número total de visualizações de página

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Por cá ..... Viseu, Guarda e Caramulo

Aproveitei o fim de semana prolongado de 5 Outubro para fazer uma pequena incursão pelo interior do nosso país...mais propriamente às beiras. Saí do Porto às 19 horas e 30 minutos de quinta feira e fui até Fornos de Algodres onde fiquei instalada, mais precisamente em Vila Ruiva ( entre a Guarda e Viseu ). A viagem não demorou mais do que 1 hora e 45 minutos sensivelmente. Nessa noite, e porque já era tarde fiquei pelo hotel.
Partimos no dia seguinte ( sexta-feira ) para a Guarda uma cidade que eu não conhecia, mas que me agradou bastante. Saliento como locais de visita a Sé com a estátua de D. Sancho I, fundador da cidade, mesmo ao lado. O largo é bastante bonito e tem alguns cafés onde se pode relaxar um pouco.


1- Sé Catedral
2-Pormenor do altar da Sé
3-Estátua de D. Sancho I
4-Largo da Sé Catedral
5-Taberna do Benfica

Aconselho a que, partindo daí, caminhem pelas ruas da cidade antiga, passem pelas portas do sol e visitem o Sr. António numa taberna verdadeiramente encantadora .....não vou entrar em questões futebolísticas..mas a taberna chama-se "Taberna do Benfica". Aproveitem para beber uma ginginha..vale a pena!!

Na Guarda, ou melhor, um pouco fora da cidade, aconselho-vos o restaurante Casas do Bragal ( http://www.casasd.%20obragal.com/ )A decoração, o ambiente e a comida são excelentes. Alerto apenas para o preço das refeições...um pouco elevado! De facto a qualidade é muito boa e o ambiente melhor ainda.
De qualquer forma sempre podem fazer uma refeição um pouco mais em conta, sem sair do centro histórico da Guarda, no restaurante "O Ferrinho " . O serviço é razoável e fica cerca de 13 euros por pessoa com entradas e sobremesas. Não recomendo o cabrito mas aconselho um prato tipicamente beirão : Guisado de javali servido num pote preto.

Nesse dia, e porque o fim de semana também era para descansar, voltamos para o hotel.

No sábado de manhã partimos para Viseu. Eu já conhecia a cidade mas confesso que fiquei espantada com o acentuado desenvolvimento da cidade. O centro da cidade é muito bonito e bem conservado. Muito agradável. Recomendo um passeio pelas ruas antigas da Baixa da cidade.


Viseu

A caminho de Nelas não deixem de visitar Póvoa Dão, uma aldeia medieval totalmente recuperada ( turismo de aldeia ), localizada a 14 Km de Viseu, na freguesia de Silgueiros, referenciada pela primeira vez nas inquisições afonsinas no século XIII. As casas foram sendo arrendadas e vendidas, sobretudo, claro está, a pessoas de fora da zona. É um sitio muito bonito, de onde se destaca o caminho romano que atravessa toda a aldeia. Um conselho que me foi transmitido pelos amigos que nos acompanhavam, Célia e João ( e a pequenita Joana ), é que não façam a viagem até esta aldeia de noite porque a estrada é má e a iluminação praticamente inexistente.











Póvoa Dão
Para chegarem a esta aldeia, vindo de Viseu, sigam pelo IP3 e sigam a saída para Parada de Gonta. Encontrarão depois sinalização para a freguesia de Silgueiros e para a aldeia de Povoa Dão. Se vierem de Coimbra sigam também pela IP3 e optem pela saída Nelas/Mangualde ( IC12 ) virando depois para Canas de Senhorim, seguindo a estrada de Beijós.Podem consultar http://www.povoadao.com/ .

Mas como o paladar também merece a devida atenção...recomendo o restaurante Póvoa Dão. Foi dos restaurantes onde comi melhor, até hoje. O espaço é muito bonito e acolhedor e a refeição é excelente. Recomendo os nacos na telha. Para sobremesa ( e aqui têm mesmo de esquecer as preocupações com o peso ) recomenda, quem provou, o pudim de requeijão com amêndoas. O leite creme que pedi estava muito também.


No último dia, Domingo, fizemos uma incursão pela Serra do Caramulo, mais precisamente ao Caramulinho. A subida exige algum esforço físico que acaba por ser largamente compensado uma vez chegados ao topo. O Caramulinho é um promontório granítico de onde se pode avistar a Ria de Aveiro até ao mar , as Serras da Freita, Arada e Montemuro a norte, a Serra da Estrela a Sudeste, o Buçaco e a Lousã a sul ( quando o céu estiver limpo sem nublosidade).




Vista do Caramulinho
Depois deste esforço físico sabe bem saborear uma boa refeição. Aconselho-vos o restaurante Nascer do Sol no Caramulo. Não tem nada a ver com os restantes restaurantes que vos fui recomendando. Em termos de decoração é um restaurante vulgar, bastante grande, próprio para grupos grandes...mas a comida é bastante boa e tipica da zona. Recomendo o bacalhau à nascer do sol ( http://nascer-do-sol.web.pt/ )

terça-feira, 18 de setembro de 2007

Fotografias de Helsinquia

No meu relato sobre a Rússia referi que era possível, a partir de S. Petersburgo, fazer uma visita a Helsínquia, na Finlândia. Oportunidade que na altura perdi, porque ninguém me tinha mencionado essa hipótese quando ainda estava em Portugal e, por isso o tempo não chegou para tudo. Achei, então, que seria interessante partilhar com vocês algumas fotografias que o meu cunhado Rui tirou em Helsínquia na última vez que lá esteve ( em Agosto deste ano). Para abrir o vosso apetite.....


Helsínquia é a capital da Finlândia e tem uma população de cerca de 560.000 habitantes. Foi fundada em 1550 pelo Rei Gustavo I da Suécia, e localiza-se no sul do país, junto ao mar Báltico. A Finlândia é independente desde 1917.


1 2


1 Catedral Branca ( luterana ) construída em 1852 e através da qual se tem uma vista priveligiada sobre a cidade

2 Estátua de Alexandre II (Czar Russo e Grão-Duque da Finlândia, considerado "The Good Tsar")

3 4

3 Cabine telefónica típica, numa das ruas "museu" da cidade, Sofiankatu

4 Zona costeira de Helsínquia

5 6

5 Zona costeira de Helsínquia

6 famoso jardim


7 8

7 e 8 "Temppeliaukio Church", vulgarmente conhecida por "Rock Church", igreja totalmente escavada na rocha, uma das principais atracções turísticas da cidade

9 10

9 "Catedral Branca" e estátua de Alexandre II (vista panorâmica )

10 monumento a Sibelius (tributo ao maior compositor Finlandês)


1112

11 Estação Central, principal ponto de chegada/partida de pessoas na capital Finlandesa (pormenor da torre do relógio )

12 Estação Central

13 14

13 Sinal existente no "Peter´s Cafe", um dos locais emblemáticos de Suomenlinna

14 uma das muitas bancas no mercado coberto de Helsínquia, com o típico salmão fumado exposto

1516


15 zona costeira de Helsínquia

16 zona costeira de Helsínquia, com vista da "Catedral Vermelha" (esquerda) e mercado ao ar livre (direita)

17 18

17 Edifício governamental


18 "Catedral Vermelha" ( luterana ), a maior catedral Ortodoxa na Europa Ocidental (construída em 1891)


19 20

19 Helsínquia vista do mar

20 Suomenlinna, fortaleza marítima que engloba 6 ilhas (construída em 1748, Património da Humanidade)


21 22

21 Suomenlinna (um dos muitos canhões espalhados pela fortaleza )

22 Suomenlinna (muralha da fortaleza, com corredores interiores e vários metros de espessura)


23 "Rock Church", (pormenor do tecto, feito com 22 km de fio de cobre!)



Links de interesse :
Sobre Helsínquia pode consultar http://cidadesmundo.home.sapo.pt/europa/helsinquia/

Sobre a muralha de Suomenlinna pode consultar http://www.infopedia.pt/$Fortaleza%20de%20Suomenlinna

Informações úteis : http://www.leme.pt/turismo/finlandia/helsinquia/

terça-feira, 11 de setembro de 2007

Ryanair no Porto!

Está neste momento a correr uma petição para que a Ryanair, companhia de aviação low cost, abra uma base operacional no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto. Quem estiver interessado em assinar basta aceder ao link indicado :

http://www.petitiononline.com/ryanhub/petition.html

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

RÚSSIA - MOSCOVO E S. PETERSBURGO












Realizei esta viagem à Rússia em 2004 e, confesso, foi das viagens que fiz que mais expectativas me criou sobretudo por não ser um destino muito habitual.A viagem até Moscovo foi efectuada através da KLM com escala em Frankfurt e correu muito bem. Nada a apontar a não ser, para variar do que é mais usual, o elevadíssimo profissionalismo dos funcionários desta companhia.

Chegamos já bastante tarde, por volta da 01.00 da manhã locais ( mais 3 horas do que em Portugal Continental ) e fomos conduzidos até ao hotel Ukraina Moscovo. O único problema a assinalar foi mesmo só à chegada, uma vez que os funcionários do Hotel não encontravam a nossa reserva ( apenas a nossa reserva ). Foi uma situação incómoda dado o adiantado da hora e as várias horas de viagem que tínhamos feito, mas que se resolveu de forma relativamente célere. Os quartos eram antiquados e de qualidade mediana e o pequeno almoço era do mais normal que possam imaginar...esqueçam os buffets. Duas vantagens do hotel :


- Ser uma verdadeira torre e estarmos alojados a uma altitude considerável, o que nos permitiu ter uma visão da cidade verdadeiramente previligiada.....a vista nocturna é simplesmente magnifica;



- Estar num local que permite o acesso aos principais pontos de interesse da cidade.

Uma nota de interesse turístico e cultural sobre o hotel : o edifício é um monumento típico do Estalinismo, um dos sete de Moscovo que incluem o Ministério dos Negócios Estrangeiros e a Universidade Pública de Moscovo.



MOSCOVO


Moscovo é uma cidade enorme de prédios muito altos e um ar bastante cinzento. A sensação que me causava permanentemente era de medo e insegurança.....não sei se era apenas a impressão ou se o perigo estava presente.....a verdade é que não fui a única a senti-lo. Existe bastante policiamento nas rua, mas os Moscovitas ( incluindo os policias ), por regra, não entendem inglês [ nem no MacDonald's a comunicação é fácil....acreditem que não é exagero! É verdadeiramente desesperante ]. Além disso, os policias não são simpáticos nem estão especialmente preocupados em ajudar.


O percurso por Moscovo pode ser feito por recurso a um dos ex-libris da cidade....a sua linha de metro [ em russo Московский метрополитен ] inaugurada em 1935. É verdadeiramente esmagadora, não só devido à imparável circulação de milhares de pessoas [cerca de 9,2 milhões de pessoas por dia ] , mas sobretudo pela beleza das suas 150 estações. Cada uma delas é um verdadeiro museu. Por isso, o metro moscovita é considerado como um palácio subterrâneo.


AVISO : cuidado com os carteiristas. A confusão e os empurrões são tantos que é fácil serem assaltados....uma companheira de viagem sofreu uma tentativa de assalto.





O táxi é bastante dispendioso e convem combinar o preço da corrida antes desta se iniciar.


Não podem deixar de visitar a Catedral de São Basílio no extremo sudeste da Praça Vermelha, composta por nove capelas agregadas. Esta catedral foi mandada construir por ordem do Czar Ivan o Terrível, que após a finalização da obra mandou arrancar os olhos do arquitecto para que não pudesse construir outro edifício igual . O nome desta Catedral ficou a dever-se à capela que lhe foi posteriormente agregada e que foi construída sobre a tumba de São Basílio, o Bendito. Na minha opinião ela personifica a ideia que todos temos da Rússia, sobretudo devido às suas cúpulas. Para a visita a esta catedral e a outras onde se tem de pagar a entrada, bem como museus, pode-se obter desconto exibindo o cartão de estudante actualizado, claro...mesmo sendo um cartão português.


Logo ao lado, ainda na Praça Vermelha, encontram o imperdível Kremlin de Moscovo ( várias cidades russas históricas têm este tipo de fortaleza, mas este é claramente o mais conhecido ) sede do governo da Rússia, residência oficial do Presidente da Rússia e património mundial da UNESCO. A muralha do Krelim é composta por vinte torres....só me lembro do nome de algumas mais comuns ou de nome mais ocidentalizado ( Torre do Salvador [ ou Torre Spasskaya], São Nicolau, Trindade, entre outras ). O Kremlin primitivo era construído em pedra calcária, o que valeu a Moscovo a designação de cidade branca, e era quase tão grande quanto a construção actual.Dentro do Kremlin vão encontrar diversas igrejas e palácios, como o Palácio do Grande Kremlin, o Palácio dos Congressos, a Catedral da Assunção, a Catedral do Arcanjo entre outras. Podem, aproveitar ainda para tirar fotografias com algumas das principais personagens da história russa, como é o caso de Lenine.......colocando-se em pose ao lado de figurantes muito bem caracterizados !





Aí podem visitar também o túmulo de Lenine, que é um monumento com uma construção um pouco estranha a fazer lembrar, para quem lá entra, um verdadeiro labirinto. A não perder também aí tão perto as Galerias Comerciais Gum. Uma curiosidade apenas sobre estas galerias, ou melhor, sobre as casas de banho deste complexo comercial : a inexistência de sanitas como nós conhecemos....existem apenas, neste recente centro comercial, buracos no chão....como se tivessem arrancado as sanitas e tivessem deixado ficar as canalizações.




Temos depois a Catedral de Cristo Salvador que é um templo da Igreja Ortodoxa Russa que se destaca pela beleza das suas cinco cúpulas douradas. Foi construído pelo Imperador Alexandre em honra dos soldados russos mortos nas lutas com napoleão, das quais a Rússia saiu vitoriosa.




A Rua Arbat é também uma artéria cujo percurso não podem deixar de fazer. Aí encontrarão aglomerados de jovens expressando vivamente a sua veia artística com quadros expostos e à venda bem como artesanato diverso que podem comprar para trazer para casa e um dia recordarem esta viagem.



Não deixem de visitar o Museu Pushkin onde podemos encontrar diversas obras magnificas de Monet, Renoir e Van Gogh.


SÃO PETERSBURGO


O voo em direcção a esta magnifica cidade foi inacreditável. Era um avião, de uma qualquer companhia russa, enorme ( deviam caber lá umas 200 pessoas seguramente, mas no qual viajavam apenas cerca de 50). Um avião digno de estar há muitos anos na sucata. À entrada as pequenas escadas davam acesso à cabine propriamente dita, num espaço cujas paredes se encontravam decoradas com algo semelhante a papel de parede dos anos 60/70. O cheiro na cabine era nauseabundo porque as portas das casas de banho estavam avariadas e algumas delas entupidas. Durante o voo deparamo-nos com fumo a sair das ventilações do avião e, por fim, quando o avião aterrou,devido à travagem, as costas das cerca de 150 cadeiras de passageiros vazias caíram para a frente num verdadeiro efeito dominó. Para quem tem medo de voar é uma experiência que exige alguns calmantes umas horas antes.


São Petersburgo é das cidades, senão mesmo a cidade mais fascinante que alguma vez já conheci. Comparo-a a um conto de fadas em que tudo é mágico, grandioso e monumental.Acredito que seja mesmo um destino excelente para uma lua de mel,porque para além da sua beleza e romantismo há sempre a possibilidade de estender a visita a Helsínquia na Finlândia, viagem que é feita de barco.


Aqui fiquei instalada no maior hotel da cidade, o hotel Pribaltiyskaya ( 4 estrelas ) situado na costa do Golfo da Finlândia, sobre o qual tinhamos uma vista soberba. Recomendo vivamente este hotel que fica a 20 minutos, de autocarro ou de táxi, do centro de São Petersburgo.


Nesta inesquecível cidade respira-se um ambiente totalmente diferente do de Moscovo. Para além de se respirar encantamento sente-se também uma incomparável maior segurança. Em São Petersburgo poderão visitar inúmeros e belíssimos palácios e catedrais espalhados por toda a cidade. De entre todos, e porque o tempo disponível não será de certeza muito, destaco :


A Catedral de Pedro e Paulo datada do século XVIII, é a mais antiga igreja da cidade e possui no seu interior fantásticos icons desenhados dentro do espírito católico, bem como extraordinárias pinturas de temas da Bíblia. Podem ainda encontrar aqui as tumbas da maior parte dos governantes da dinastia Romanov...algumas delas valem bem a visita pela sua excentricidade decorativa.





A Catedral do Cristo Ressuscitado conhecida localmente como a Igreja do Sangue Derramado. Apesar de ser uma igreja oficial ela foi encerrada em 1932 e só foi reaberta em 1997. Em alguns locais pode-se mesmo ver estragos resultantes da II Grande Guerra.









Devem visitar também, porque é algo a não perder, a Praça do Palácio onde, como o próprio nome indica, vão encontrar um palácio nas margens do rio Neva, mais concretamente o Palácio de Inverno construído no século XIII e que constituiu, neste período, a residência principal da família dos Czares. Actualmente, juntamente com outros edifícios, constitui o famoso Hermitage. O Hermitage é o maior museu do mundo, a seguir ao Louvre. Aviso já que uma visita a sério a este museu leva muito mais do que um ou dois dias.




Na referida Praça do Palácio encontrarão ainda uma imponente coluna em honra do Imperador Alexandre. No cimo dessa coluna pode-se ver a figura de um anjo cuja cara se diz ter sido moldada segundo as feições de Alexandre.No seu pedestal podem ver-se vários símbolos de natureza militar.
A Sul da mesma praça encontrarão um edifício imperial branco e amarelo ligado ao exercito, que circunda toda a praça e que possui um arco que permite o acesso à Nevsky Prospect que é a principal avenida de São Petersburgo ( o edifício é, aliás visível na fotografia à esquerda ). Vale a caminhada por esta longa artéria,sendo essencial prestar atenção aos magníficos edifícios que a ladeiam.










Vale também a pena fazer uma viagem até aos arredores de São Petersburgo. Através de uma viagem que dura entre uma a duas horas poderão ver lindíssimos parques e maravilhosos palácios que eram os locais de descanso eleitos pelas famílias dos Czares.

Nesta viagem não podem, então, deixar de visitar Peterhof e o seu magnifico Grande Palácio. Acho que não vos consigo descrever a beleza do Parque que acolhe este palácio.....é absolutamente avassalador ver tão belas estátuas e fontes ( uma delas dedicada a Neptuno ). Não é por acaso que este espaço verde é conhecido como a "Versailles Russa". A mais impressionante é a Grande Cascata com uma fantástica estátua em ouro de Samson agarrando a poderosa boca de um leão.




A cerca de 25 km da cidade o imperdível estado imperial ( um dos ) de São Petersburgo : Pushkin . Aí podemos encontrar, bem ao centro, o Palácio de Catarina com os seus fabulosos interiores barrocos, o grande hall de baile, espelhado, com paredes em ouro. Nele podemos ( e devemos ) visitar a fantástica sala em Ambar....as paredes encontram-se todas forradas com enormes paineis desta pedra preciosa, cujos originais foram roubados pelos Nazis durante a Segunda Grande Guerra.



Muito mais havia de certeza para ver .....mas o tempo não chegou. Apesar de não ser meu lema voltar aos sítios que já visitei ( porque tanto mais há para ver ) posso-vos garantir que pretendo voltar à Veneza russa como é conhecida São Petersburgo. As recordações que ficaram guardadas na minha memória assemelham-se em tudo às imagens que imaginamos quando nos contam um conto de fadas e que guardamos como o nosso local encantado.



Vale mesmo a pena !!!!!

Nota Importante : Para além das imagens que permitem dar uma vertente cómica aos relatos, como a do ladrão, as imagens relativas à Praça Vermelha, Galerias Gum,Catedral do Sangue Derramado,Catedral do Cristo Salvador e Nevsky Prospect foram recolhidas através da internet. Nunca foi minha intenção recorrer a este método quando idealizei este blog, já que entendo que fotografias tiradas por quem escreve representam melhor a realidade que, por palavras, se pretende retratar. No entanto, nesta viagem, inadvertidamente alguns dos rolos fotográficos ( em 2004 ainda não me tinha rendido à era das máquinas digitais ) seguiram na mala de viagem tendo sido despachadas para o avião. Essas malas foram sujeitas a um controlo por raio X muito intenso ( fruto ainda dos medos do 11 de Setembro ) que "queimou" os rolos que seguiam nessa mala.